terça-feira, 10 de novembro de 2009

PONTO CRUZ (PIXEL ART)

No outro dia, enquanto andava pela Quinta Pedagógica dos Olivais, cruzei-me com um senhor a trabalhar num tear. Depois de o cumprimentar reparei que era cego. Curioso, sentei-me ao lado dele a tentar perceber como é que fazia aquilo. Então, o Sr. Rui, este habilidoso tecelão, explicou-me que a técnica, assitente da Fundação Raquel e Martin Sain, lhe gravava as coordenadas das cores conforme o desenho do ponto cruz e que tendo as cores arrumadas junto ao tear era so tecelar. No final, confessou-me que estava a ocupar-se a fazer sacos em Macramé para telemóveis, porque estava à espera que lhe fizessem um desenho novo, mas com sabia que quem se tinha oferecido para o fazer não tinha muito tempo, temia não o conseguir o bordado até ao final do curso de tecelão. Foi ai que me ofereci para fazer este desenho da quinta, em quadradinhos, tal como me pediu. Curiosamente, acabei por encontrar nisto muitas semelhanças com a Pixel Art. Parece que os romanos, ao Bordado, chamavam qualquer coisa como "pintar com linha", percebe-se porquê.

2 comentários:

pedro disse...

ol+a nuno, boa surpresa dar com este teu blog .~) pixel art tem mt a ver com ponto cruz sem dúvida. esta tua estória interessou-me bastante pq tenho andado a pesquisar as relações/interacções dos cegos e amblíopes com a imagem e gostaria de conversar com o rui, sabes porventura como encontrá-lo?

Nuno Fonseca disse...

O Sr. Rui já me deu o contacto dele para te entregar. Envia-me o teu email, não o tenho.

 
Add to Technorati Favorites